quarta-feira, 5 de setembro de 2018

A ERA DOS IDIOTAS NO PODER

tonY paCHECo

10º Lugar - RODRIGO DUTERTE, Filipinas
Eleito, em 2016, para presidir a maior nação católica da Ásia e a terceira do mundo, após o Brasil e o México, Rodrigo Duterte, conhecido pelo diminutivo "Digong" (Rodriguinho), tornou-se famoso internacionalmente por uma série de medidas completamente idiotas, fruto de uma mente doentia, mas, ao mesmo tempo, extremamente inteligente politicamente, pois ele fala a língua dos idiotas do seu país e parafraseando nosso sábio Nelson Rodrigues, dos idiotas é o futuro, pois eles são maioria.
Vejamos frases e medidas práticas do presidente filipino:
1) distribui armas gratuitamente a líderes comunitários que queiram matar viciados em drogas, da maconha à cocaína, da metanfetamina à heroína, sem ser necessário flagrante policial nem tampouco nenhum processo judicial - execução sumária autorizada;
2) sobre o fato de que não respeita o pensamento católico sobre o perdão, disse que "Deus é estúpido" e também que Deus é um "filho da puta";
3) o epíteto "filho da puta", aliás, é o mais usado pelo mandatário. Quando o ex-presidente Barack Obama, dos EUA, falou sobre a ausência de Direitos Humanos nas Filipinas, Duterte apenas disse: "Me respeite, seu filho da puta";
4) até o papa Francisco foi agraciado com um "filho da puta", seguido de uma advertência quando de sua visita às Filipinas, onde engarrafou o trânsito da capital Manila, irritando o presidente: "Volte pra sua casa e não volte às Filipinas", advertiu Duterte;
5) no seu discurso de posse, o presidente filipino disse em alto e bom som: "Se você conhece alguém viciado em drogas, o mate você mesmo, estará fazendo um bem à família dele" e, a partir daí, os assassinatos de viciados pelas ruas filipinas se contam aos milhares;
6) por esta "liberação do assassinato", Duterte foi acionado no Tribunal Penal Internacional, em Haia, por "crimes contra a Humanidade". Ao responder ao TPI, uma corte ligada à ONU da qual as Filipinas é participante, Duterte simplesmente retirou seu país da esfera do tribunal;
7) aproveitando a deixa, classificou as Nações Unidas (ONU), de órgão "inútil" e ainda agrediu o ex-secretário-geral do organismo, o sul-coreano Ban Ki-moon: "Me respeite, seu filho da puta"; 
8) ao reagir à União Europeia sobre advertência ao desrespeito aos Direitos Humanos em seu país, o presidente levantou o dedo e fez o tradicional "vá tomar no c...";
9) para o bispo católico filipino Arturo Bastes, Duterte "é uma aberração, um psicopata, uma mente anormal que nunca deveria ter sido eleito presidente"; em resposta o político disse que "as crenças tradicionais já não respondem às necessidades filipinas", isto num país que é conhecido internacionalmente pelas crucificações voluntárias na Semana Santa, com vários cidadãos sendo pregados em cruzes num festival de sangue sem igual;
10) e, por fim, o filho do presidente Digong, Paolo Duterte (ou Pablo Duterte), é acusado pelos raros políticos que têm coragem de ser oposição ao presidente, de ser membro de uma máfia chinesa de tráfico de metanfetaminas, o que o "playboy", claro, nega, com apoio do pai...
AMANHÃ TEM MAIS.